Pai de chileno Zepeda denuncia investigação contra seu filho na França

O pai do chileno Nicolás Zepeda, julgado na França pelo assassinato da sua ex-namorada japonesa Narumi Kurosaki em 2016, tentou questionar a investigação nesta segunda-feira (4), ao garantir ao tribunal que foi realizada "para condenar" o seu filho. 

"Estou convencido de que investigaram para condená-lo, não investigaram para encontrar Narumi", disse Humberto Zepeda, de 60 anos, o primeiro a falar perante o tribunal de Vesoul (leste) no julgamento de apelação deste caso de grande repercussão.

Convocado pelo tribunal para falar sobre a personalidade de Nicolás Zepeda, de 32 anos, aproveitou o seu tempo de palavra para falar dos seus "três anos" de investigações e desmantelar, na sua opinião, a "incompleta" investigação judicial francesa.

"Nem todos os esforços foram feitos para encontrar Narumi. Nicolás estava lá e tiveram que acusá-lo", disse Humberto Zepeda, que diversas vezes foi solicitado em vão pelo presidente do tribunal que se concentrasse em falar sobre a personalidade de seu filho.

Nicolás Zepeda foi condenado a 28 anos de prisão em abril de 2022 pelo assassinato premeditado de Kurosaki, mas recorreu da sentença de primeira instância. Agora ele pode enfrentar a prisão perpétua.

tjc/meb/aa/ic

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes