Unesco declara ceviche peruano Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

A Unesco declarou, nesta quarta-feira (6), o ceviche peruano, o antigo e variado prato de peixe marinado, como Patrimônio Imaterial da Humanidade. 

"Nova inscrição na Lista do Patrimônio Imaterial: Práticas e significados associados ao preparo e consumo do ceviche, expressão da culinária tradicional peruana", afirmou a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) na rede social X (antigo Twitter). 

A organização anunciou a decisão durante a sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, que ocorre desde segunda-feira na cidade de Kasane, no norte do Botswana, na África. 

O governo peruano comemorou a validação de sua proposta. 

"Essa inscrição é a primeira de um elemento da cozinha tradicional peruana e reconhece todas as pessoas envolvidas na cadeia de valor deste prato, incluindo os pescadores artesanais do litoral, dos Andes e da Amazônia, os agricultores e as cozinheiras e cozinheiros", destacou o Ministério da Cultura do Peru em comunicado. 

O ceviche é um prato reverenciado como elemento central da gastronomia peruana. É preparado no litoral com espécies do mar, nas montanhas com trutas de rios e lagos e na selva com paiche ou tilápia criadas em lagoas. 

Cada região utiliza ingredientes diferentes para acompanhar o prato, que lhe conferem uma identidade local própria.

Antropólogos locais afirmam que o ceviche (ou cebiche) começou a ser consumido pelos antigos peruanos há quase 2.000 anos. 

Existem pelo menos mil receitas ou formas de prepará-lo no Peru, segundo o renomado chef Javier Vargas, presidente da Associação de Restauradores Marinhos e Afins do Peru.

Continua após a publicidade

cm/vel/llu/aa

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes