Investigação da AFP sobre bombardeio a jornalistas no Líbano aponta para projétil de tanque israelense

Uma investigação da AFP, publicada nesta quinta-feira (7), sobre o bombardeio em 13 de outubro no sul do Líbano, que matou um jornalista da Reuters e feriu outros seis, incluindo dois da AFP, aponta para o projétil de um tanque usado exclusivamente pelo Exército de Israel nesta tensa região  fronteiriça. 

Issam Abdallah, de 37 anos, morreu instantaneamente no bombardeio. Os outros presentes - dois jornalistas também da Reuters, dois da Al Jazeera, e dois da AFP ? ficaram feridos. A fotógrafa da AFP Christina Assi, de 28 anos, ficou gravemente ferida, precisou ter uma perna amputada posteriormente e ainda está hospitalizada.  

cl-bur/fal/mvv/fp