Irlanda se despede com funeral musical de Shane MacGowan, vocalista do The Pogues

A Irlanda prestou uma homenagem emotiva e musical, nesta sexta-feira (8), a Shane MacGowan, emblemático cantor do grupo The Pogues e voz marcante da música do país, que morreu no fim de novembro.

Foram ao seu funeral personalidades como o cantor Nick Cave e o ator Johnny Depp, o presidente irlandês, Michael Higgins, e o ex-líder do partido Sinn Fein, Gerry Adams.

Canções irlandeses executadas em violino e piano ressoaram na igreja de Santa Maria do Rosário, em Nenagh, uma pequena cidade no centro do país, durante uma cerimônia religiosa transmitida ao vivo pela televisão.

Uma foto em preto e branco de MacGowan jovem foi colocada na frente do caixão, decorado com muitas rosas vermelhas.

Em uma demonstração do impacto provocado por MacGowan, falecido aos 65 anos após uma vida marcada pela dependência química, várias personalidades da música discursaram ou cantaram na cerimônia. Nick Cave e Imelda May, por exemplo, interpretaram o sucesso "You're the One", escrito por MacGowan junto com seus compatriotas, Liam O'Maonlai e Declan O'Rourke.

Foi divulgada, ainda, uma mensagem gravada do vacalista do U2, Bono, enquanto Johnny Depp, Gerry Adams e o artista e ativista Bob Geldof leram textos.

Um pouco antes, na capital Dublin, uma grande multidão se reuniu nas ruas para ver passar o cortejo levando o caixão do artista em um carruagem fúnebre puxada por quatro cavalos.

A morte de Shane MacGowan, um símbolo da música na Irlanda, foi anunciada na última quinta-feira por sua esposa, Victoria Mary Clarke. Ele havia sido hospitalizado várias vezes desde julho.

MacGowan nasceu em 1957 na Inglaterra, de pais irlandeses. Em 1982, fundou a banda The Pogues, que misturava música tradicional irlandesa e punk. A banda se tornou a voz política dos jovens imigrantes irlandeses em Londres nos anos 1980.

Continua após a publicidade

pmu-spe-mhc/psr/eg/ic/mvv

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora