EUA 'profundamente preocupado' com detenção da ativista San Miguel na Venezuela

Os Estados Unidos estão "profundamente preocupados" com a detenção da ativista e especialista militar Rocío San Miguel na Venezuela e acompanham a situação "muito, muito de perto", disse o porta-voz da Casa Branca, John Kirby, nesta terça-feira (13). 

"Estamos cientes de relatos de que Rocío San Miguel, e acredito que alguns membros de sua família, foram detidos. Estamos profundamente preocupados com isso", disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby. 

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, "tem que cumprir os compromissos que assumiu no outono sobre como irá tratar a sociedade civil, os ativistas políticos e os partidos da oposição, e inclusive aqueles membros da sociedade venezuelana que queiram se apresentar como candidatos" para as eleições, acrescentou.

"Não vou entrar em especulações sobre o que exatamente aconteceu aqui ou o que poderemos fazer como resultado. Mas posso dizer que estamos acompanhando isso muito, muito de perto", disse Kirby.

A Casa Branca subiu várias vezes o tom nas últimas semanas contra Maduro, a quem acusa de não cumprir o acordo de Barbados alcançado em outubro com a oposição, que marcou as eleições presidenciais para o segundo semestre do ano.

aue-erl/db/mar/aa

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora