Ex-presos políticos cubanos recebem autorização para viajar

Sete ex-presos políticos cubanos do chamado Grupo dos 75 foram notificados, nessa segunda-feira (22), pelas autoridades da ilha de que têm autorização para viajar ao exterior, mas "apenas por uma vez".

Os ex-prisioneiros Félix Navarro, Héctor Maseda e Marta Beatriz Roque estão entre os sete dissidentes que foram informados da autorização temporária de viagem para o exterior, segundo informaram à agência EFE.

Também foram convocados Oscar Elías Biscet, Arnaldo Ramos, Librado Linares, Eduardo Díaz e Jorge Oliver que, como os seus companheiros, foram libertados por meio de uma licença extrapenal, instrumento jurídico que não anula as condenações impostas durante a onda de repressão da Primavera Negra de 2003, que levou à prisão 75 dissidentes.

Félix Navarro disse à agência de notícias espanhola que as autoridades lhe concederam autorização para viajar para o exterior por "uma única vez" devido ao "bom comportamento" desde que saiu da cadeia, em 2011.

O ex-preso afirmou, porém, que vai recusar a concessão do governo cubano, pois a considera uma "estratégia" relacionada com a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, à ilha, anunciada para os dias 21 e 22 de março.

Marta Beatriz Roque disse que também foi informada da autorização excepcional e que, na sua opinião, ela não é mais do que uma "prenda" para Obama.

"A minha percepção é a de que querem que fiquemos [fora de Cuba], mas estou há 25 anos nisso e não vou agora vacilar por uma viagem", disse Marta, a única mulher do Grupo dos 75 que recebeu a licença extrapenal por motivos de saúde em 2004.

Ela afirmou que se aceitar viajar será para visitar os familiares que vivem em Miami (EUA) e que não vê desde 1960, incluindo uma irmã que tem atualmente 82 anos.

Héctor Maseda explicou que se os outros quatro ex-presos do grupo - José Daniel Ferrer, Ángel Moya, Iván Hernández e Librado Linares -, que também têm uma licença extrapenal, não  tiverem essa autorização, então também não a aceita, por uma questão de "princípio e solidariedade".

Os 11 ex-presos do Grupo dos 75 permanecem na ilha depois de recusar o exílio durante a libertação de prisioneiros de consciência, acordo firmado pelo governo de Cuba e a Igreja Católica em 2010.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos