Em programa na TV, PMDB pede unidade e anuncia Plano Temer 2 para sair da crise

O PMDB leva ao ar hoje (25) seu programa partidário em cadeia nacional de rádio e televisão com críticas à condução do país durante a crise e anúncio do chamado Plano Temer 2, com propostas do vice-presidente da República e presidente da legenda Michel Temer para manter e ampliar conquistas sociais. Com dez minutos de duração, o programa será exibido na TV aberta às 20h30.

O conjunto de propostas do novo plano dará continuidade às ideias apresentadas por Temer no documento batizado de Plano Temer - Uma Ponte para o Futuro, lançado no ano passado com críticas a "excessos econômicos e aumento de impostos" pelo governo. 

No programa, Temer diz que "estamos vivendo dias difíceis, principalmente em função dos nossos próprios erros". Segundo o vice-presidente, o sentimento de desconfiança, abatimento e pessimismo das pessoas é natural, mas não ajuda o Brasil a sair da crise.

Ao defender o diálogo, Michel Temer fez um apelo à união nacional para ajudar o Brasil a enfrentar a crise, Segundo o vice-presidente, o país precisa de pacificação e consenso. "Tenho plena convicção de que é possível recobrar o ânimo, resgatar a confiança e reabrir as portas para o crescimento. Cada um no seu lugar, mas todos juntos temos que fazer um gesto, dar o passo que falta na direção do entendimento", disse.

O pedido de unidade feito pelo vice-presidente foi repetido em outras aparições do programa, que teve como lema Avançar é Acreditar. Os peemedebistas defenderam saídas para a crise por meio de diálogo, entendimento, esperança e trabalho para que o país possa retomar o crescimento e as pessoas voltem a ter uma vida tranquila.

Críticas e eleições municipais

Segundo o PMDB, 2015 terminou sem uma definição de "para onde ir, sem uma direção firme a seguir" e 2016 começou com uma sensação de impotência entre os brasileiros diante da crise, "porque, infelizmente, o desentendimento continua". O programa prossegue lembrando que, enquanto a economia desanda, a população continua desiludida e duvidando de tudo e de todos, que o desemprego aumenta, os preços sobem, e os brasileiros empobrecem.

Durante o programa, senadores, deputados federais, estaduais, secretários de estado e possíveis candidatos peemedebistas às prefeituras de capitais nas eleições deste ano apresentaram mensagens de esperança e otimismo aos brasileiros. As lideranças defenderam diálogo, propostas e medidas concretas para o Brasil enfrentar e sair da crise. Os escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras e a situação a que o esquema levou a empresa foram alvo de críticas dos peemedebistas.

Em uma espécie de jogral, lideranças nacionais e regionais do PMDB afirmaram durante todo o programa que "é possível sim" voltar a crescer, melhorar o debate, estabelecer o diálogo e a união, pacificar a política e reunificar o país, retomar o ritmo do crescimento, ter o respeito do mundo e ter prazer e orgulho de viver no Brasil.

Entre os cerca de 50 depoimentos peemedebistas exibidos no programa, estavam os dos presidentes do Senado, Renan Calheiros; e da Câmara, Eduardo Cunha; e do líder do PMDB, Leonardo Picciani. Governadores e ministros peemedebistas não aparecem no programa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos