Dilma reúne no Alvorada ministros e servidor que levaria termo de posse a Lula

A presidenta Dilma Rousseff se reuniu no início da noite com alguns de seus auxiliares mais próximos, no Palácio da Alvorada. Após deixar o Palácio do Planalto, onde o protesto contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil, começava a ganhar força, Dilma recebeu, em sua residência oficial, os ministros das secretarias de Governo, Ricardo Berzoini, e de Comunicação Social, Edinho Silva, além do subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Jorge Messias.

O encontro ocorre depois que o juiz federal Sérgio Moro, que coordena os processos da Operação Lava Jato, divulgou conversas gravadas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao telefone.

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, também foi chamado pela presidenta, assim como seu assessor especial, Giles Azevedo. De acordo com grampo de ligação telefônica entre Dilma e o ex-presidente, que assumirá amanhã a Casa Civil, Jorge Messias é citado na gravação como portador do documento de termo de posse de Lula. A pasta ocupada por Messias é responsável por assuntos burocráticos relativos à publicação de leis, decretos e portarias da Presidência no Diário Oficial da União.
 

Dilma deixou o Palácio do Planalto por volta das 18h30, pela saída privativa, como de costume. A reunião começou pouco depois desse horário. Por conta do protesto no Planalto, que por volta das 21h reunia cerca de cinco mil pessoas de acordo com a Polícia Militar, o acesso ao Alvorada ficou bloqueado durante parte da noite. A residência de Dilma fica apenas a centenas de metros da sede do Executivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos