A 100 dias dos Jogos, prefeitura apresenta plano operacional para a competição

Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil

A 100 dias dos Jogos Olímpicos, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, apresentou hoje (27) o plano operacional da cidade para a competição. O plano prevê a decretação de três feriados em agosto, um a mais do que tinha sido anunciado inicialmente, e um corredor BRT (bus rapid transit, transporte rápido por ônibus), ligando a Barra da Tijuca, na zona oeste, onde se localizam o complexo olímpico e a Vila dos Atletas, e o centro da cidade, com passagem pela zona sul.

Os feriados serão nos dias 5, data da solenidade de abertura da Olimpíada, 18, por causa da prova do tritlo, quando haverá restrição à circulação de veículos na cidade, e 22, um dia após o encerramento da competição.

Na solenidade desta quarta-feira, Paes anunciou a criação de uma malha viária de 260 quilômetros (km) específica para circulação de veículos credenciados, que será pintada de verde. Ele disse que quem não respeitar os limites dessa faixa será multado em R$ 1,5 mil. O corredor BRT será exclusivo para a família olímpica, que, segundo a prefeitura, é formada por atletas e demais membros das delegações, profissionais e turistas relacionados aos Jogos, e funcionará entre os dias 6 e 20 de agosto, da meia-noite às 2h, com 12 paradas temporárias apenas para desembarque.

De acordo com o prefeito, os corredores de BRT para os jogos envolvem três vias expressas: Transoeste, Transcarioca e Transpolímpica, todas com conexões específicas com os polos de competições.

Paes destacou a capacidade de organização da cidade e falou da data de hoje, que considera emblemática. "Chegamos à marca de 100 dias para o início dos Jogos com tudo pronto, ou em estado avançado de execução. Isso mostra a nossa capacidade de realização e planejamento, o que muito nos orgulha. A marca dos 100 dias é importante e emblemática."

Sobre a malha viária especial, o prefeito disse que o objetivo é permitir o deslocamento de veículos que transportam a "família olímpica" - atletas, dirigentes, voluntários e contratados e pessoas envolvidas com os jogos. Nas ruas e avenidas dessa malha só poderão circular veículos credenciados.

Eduardo Paes informou que seis das nove arenas já estão prontas, as obras do Parque Olímpico estão 98% concluídas e as do centro de tênis, com 92%, mas admitiu atraso na construção do velódromo. "Foi a obra em que tivemos mais problemas e que gerou mais dor de cabeça. Mas teremos aí pela frente de 30 a 40 dias de trabalho intenso, e o velódromo ficará pronto a tempo porque os problemas já foram equacionados."

As provas dos Jogos Olímpicos serão disputadas em quatro "regiões olímpicas": Barra da Tijuca e Deodoro, na zona oeste, Copacabana, na zona sul, e Maracanã, zona norte. Ao todo serão 32 áreas de competição. A expectativa da prefeitura é receber durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos cerca de 800 mil turistas.

Para facilitar a realização dos Jogos, a circulação das delegações e o acesso das pessoas às provas, as férias das redes pública e particular de ensino foram adiadas e alongadas e irão de 1º a 28 de agosto. Se for preciso, Paes disse que poderá decretar ouros feriados, mas não acredita que isso seja necessário. Segundo o prefeito, os feriados decretados são parciais, e o comércio vai  funcionar, como ocorreu na Copa e na Jornada Mundial da Juventude. "Queremos os cariocas na cidade, vivenciando a Olimpíada, uma experiência imperdível, embora seja preciso entender que a mobilidade será afetada nesses dias."

Família olímpica

Os números que envolvem a chamada família olímpica são expressivos e dão a exata dimensão dos Jogos: 15 mil atletas de delegações de 206 países, que exigirão 3,2 mil árbitros. Já estão credenciados para o evento 30 mil jornalistas. Os Jogos terão ainda apoio de 50 mil voluntários.

Na segurança, trabalharão 7 mil agentes da Guarda Municipal, que cuidarão das áreas externas e darão assistência aos participantes, espectadores e aos cerca de 800 mil turistas esperados na cidade nesse período.

Paes anunciou ainda a contratação e treinamento de 300 agentes especiais, que farão parte de um grupamento especial de controle de multidão. "São agentes especialmente treinados para lidar com situações de emergência, tumulto e voltados especificamente para o controle de multidões. Ficarão aquartelados e em caso de deslocamento usarão motocicletas, o que facilitará sua locomoção."

A prefeitura disponibilizará para os participantes dos Jogos cinco hospitais de referência: Miguel Couto, que atenderá principalmente os visitantes nos bairros da zona sul da cidade; Souza Aguiar, no centro; Salgado Filho, no Méier, zona Norte; Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste; e Alberto Schweitzer, em Realengo, na Baixada Fluminense.

Pira

Uma novidade nos Jogos do Rio antecipada pelo prefeito Eduardo Paes diz respeito à pira olímpica. Geralmente colocada em lugar de destaque nos estádios onde se realizam os jogos, no Rio de Janeiro, pela primeira vez, a pira ficará ao ar livre.

Embora seja acesa no Estádio Mário Filho (Maracanã), palco da solenidade de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a pira ficará no live site do Porto Maravilha, no centro da cidade. "Será uma atitude bem democrática. Me passaram a ideia e aceitei prontamente, porque, lá, a pira poderá ser vista por todos: estejam ou não envolvidos com os Jogos', disse Eduardo Paes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos