Justiça alemã investiga reedição do livro de Adolf Hitler

Da Agência Lusa

 A Procuradoria-Geral de Bamberg, Sul da Alemanha, informou hoje (26) que está investigando os planos da editora Der Schelm, com sede em Leipzig, de publicar uma edição sem comentários de Mein Kampf, (Minha luta) livro de Adolf Hitler.

O proprietário da editora, Adrian Preissinger, confirmou a intenção de publicar o livro no verão, na sua versão original, mas não especificou o formato, nem onde será impresso.

A edição poderá ser a primeira que inclui apenas o texto do líder nazista. Esse tipo de divulgação pode ser considerado apologia ao nazismo e incitação ao ódio racial na Alemanha e, portanto, tratado como crime.

"Estamos verificando se avançamos com uma ação judicial", disseram procuradores ao jornal alemão Bild.

Os direitos de publicação da principal obra de Hitler ficaram sob custódia das autoridades da Baviera desde a morte do ditador, em 1945. A Baviera impediu a reedição durante décadas, por temer que se torne objeto de culto dos neonazistas. Apesar de não ser editada na Alemanha, a obra está acessível por meio de edições estrangeiras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos