Governo do Rio discute limitar Bilhete Único a passageiros de menor renda

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

O governo do Rio de Janeiro anunciou hoje (9) que está em discussão um recorte de renda para que apenas usuários mais pobres mantenham o direito ao Bilhete Único Estadual. O subsídio do governo do estado permite que passageiros do transporte público tenham redução da passagem, quando fazem baldeações em viagens que usam modais estaduais, como a barca, ônibus intermunicipais e os trens da Supervia.

O governador em exercício, Francisco Dornelles, e o secretário estadual de Casa Civil, Leonardo Espíndola, concederam entrevista coletiva à imprensa para anunciar um pacote de medidas que pretende reduzir gastos em até R$ 2 bilhões. Outras ainda estão em estudo, como a limitação do bilhete único para atender apenas a pessoas com menor renda.

Segundo o governador, há dificuldades administrativas com o subsídio e não há unanimidade no governo sobre qual deve ser esse limite. No entanto, ele antecipou que defende que seja o mesmo da isenção do Imposto de Renda para Pessoas Físicas. Atualmente, é considerado isento do tributo quem tem renda inferior a R$1.903,98.

"A previsão que estamos fazendo é que só tenha direito quem ganha abaixo de uma determinada renda. Não terá direito quem tem renda mais elevada", disse Dornelles. "A administração do Bilhete Único é mais complexa do que parece", acrescentou o governador, que não adiantou uma data em que a mudança possa entrar em vigor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos