PUBLICIDADE
Topo

Tarifas podem variar até 447,50% entre bancos diferentes, diz Procon-SP

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

30/06/2016 14h59

O estudo do Procon-SP levou em conta a evolução das tarifas e comparou os valores praticados entre os bancos Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander(Elza Fiuza/Agência Brasil) A pesquisa de preços de tarifas bancárias do Procon de São Paulo apontou que a diferença de valor entre os serviços bancários prioritários pode chegar a 447,5% dependendo do banco escolhido. O estudo levou em conta a evolução das tarifas e comparou os valores praticados entre os bancos Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. A maior diferença entre os bancos foi encontrada na modalidade 'pagamento de contas utilizando a função crédito do cartão'. No Banco do Brasil, o valor cobrado é R$ 4,00 enquanto no Santander é R$ 21,90. Na comparação entre pacotes padronizados oferecidos pelos diferentes bancos, a maior diferença foi entre o HSBC (R$ 25,50) e o Itaú (R$ 36,00), com variação de 41,18%. Na comparação entre os valores praticados entre 2015 e 2016 por cada instituição bancária, o Banco do Brasil apresentou a maior variação, de 198,25%, no serviço 'depósito identificado'. Em 2015, o custo deste serviço era R$ 2,85 e, em 2016, está em R$ 8,50. Recomendações O Procon lembra que o Banco Central estabelece um rol de serviços gratuitos, uma boa opção para o consumidor que não utiliza a conta corrente com frequência. Quando contratar um pacote, o consumidor deve verificar se os serviços inclusos estão de acordo com sua utilização. É importante não extrapolar a quantidade de serviços estipulada no pacote contratado, para evitar pagar a tarifa individual do serviço. A contratação do pacote não é obrigatória, não podendo ser imposta pelo banco.