Prefeitura do Rio suspende fiscalização e tarifa do VLT até solução de problemas

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

A prefeitura do Rio vai deixar de cobrar a tarifa do VLT até que sejam resolvidos os problemas de acesso ao sistema de pagamento. Segundo o prefeito do Rio, Eduardo Paes, por este motivo a fiscalização para a comprovação do pagamento estará suspensa.

"Não estamos fiscalizando até que seja perfeitamente equacionada e facilitada a possibilidade de compra de ingresso por parte daqueles que querem usar o VLT", disse Paes, nesta quarta-feira (26) durante a inauguração do Rio Media Center, na Cidade Nova, região central do Rio.

O prefeito garantiu a população poderá usufruir do serviço sem custo até que as vendas do bilhete se normalizem. "Se não se resolver tão cedo, tão cedo não se cobra e a população continua usufruindo do serviço, que aliás vai expandindo a cada semana e ampliando mais o seu horário [de funcionamento] e aumentando o número de trens na rua", disse.

Após uma fase de testes que começou em 5 de junho - quando foi inaugurado o primeiro trecho do novo sistema de transporte da cidade, na região portuária -, o início da cobrança das passagens do VLT estava previsto para ontem (26). Os usuários, no entanto, enfretaram dificuldades para completar o pagamento nas máquinas instaladas junto às estações. Além disso, problemas de queda de energia no sistema interromperam a circulação dos trens em dois momentos ao longo da terça-feira.

O projeto do VLT prevê a integração com outros meios de transporte no centro do Rio e região portuária, como barcas, metrô, trem, ônibus, além dos acessos à Rodoviária do Rio, ao Aeroporto Santos Dumont, ao Teleférico da Providência, e ao terminal de cruzeiros marítimos, na Praça Mauá. Está prevista ainda, a ligação com o BRT Transbrasil, após a inauguração da via expressa no ano que vem.

O prefeito destacou que o VLT não fazia parte do dossiê de candidatura do Rio para sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, mas será um grande legado para a cidade. De acordo com Paes, além do evento, as Olimpíadas já representam "um enorme sucesso" para a cidade do Rio de Janeiro.

"Aqueles que se aprofundarem em conhecer e entender vão perceber que não encontrarão uma cidade perfeita, com todos os seus problemas resolvidos, mas comparado à cidade que tínhamos em 2009, quando recebemos o direito de sediar ao jogos, é uma cidade muito melhor", apontou

Paes destacou que neste período foram inaugurados cerca de 150 quilômetros de rede do BRT; a Linha 4 do Metrô, ligando Ipanema, na zona sul à Barras da Tijuca, na zona oeste foi construída com recursos do governo do estado e será inaugurada no próximo sábado; e foi criado ainda o sistema de VLT no centro da cidade. Para ele, essas intervenções mudaram as opções de mobilidade da cidade. 

Ele também lembrou as obras de renovação e revitalização da região portuária da cidade. "Os que já fizeram turismo pela cidade já tiveram a oportunidade de conhecer no que se transformou o centro do Rio de Janeiro ", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos