Estiagem do ano passado prejudica produção de café

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

Apesar da queda, o valor da produção do café chegou a R$ 15,85 milhões, com alta de 1,1% Arquivo/Agência Brasil

No ano passado, a estiagem prejudicou a produção de café no Brasil, e houve queda de 5,7%, em comparação com a de 2014, com 2,6 milhões de toneladas. Não houve, porém, queda no valor da produção, que alcançou R$ 15,85 bilhões, com variação positiva de 1,1%. O café corresponde a 6% do valor da produção agrícola nacional.

Os dados foram divulgados hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na pesquisa Produção Agrícola Municipal (PAM) - Culturas temporárias e permanentes. Entre as espécies analisadas pelo IBGE, o café arábica, responsável por 75,4% da produção nacional, teve queda de 0,9% e o canephora, de 17,7%.

O maior produtor foi Minas Gerais, responsável por 50,9% do total, com 1,3 milhão de toneladas. A Zona da Mata e o sul do estado foram beneficiados pelo clima, mas a produção no Cerrado caiu por falta de chuva. No Espírito Santo, que responde por 23,4% do total nacional, houve queda de 10,2% na colheita, também devido à escassez de chuvas. No Paraná, em que o plantio tinha sido prejudicado pela geada em 2014, a produção aumentou 119%.

A produção de algodão também caiu no ano passado, devido ao baixo preço no mercado, com queda de 14% na cotação em dólar. A queda foi de 4% e a produção ficou em 4 milhões de toneladas. Apesar disso, as exportações aumentaram e atingiram o maior nível da história, 858,6 milhões de toneladas, destinadas principalmente à Ásia.

O estado de Mato Grosso lidera a produção de algodão no país, com 58,4% do total nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos