PUBLICIDADE
Topo

Brasil fará parte do Clube de Paris, seleto grupo de credores internacionais

Wellton Máximo - Repórter da Agência Brasil

28/11/2016 21h57

O Brasil passará a fazer parte do Clube de Paris, organização que representa os principais credores internacionais, informou hoje (28) à noite o Ministério da Fazenda. O ministro Henrique Meirelles viajará à capital francesa nos próximos dias para formalizar a adesão. Na última reunião de chefes de Estado e de Governo do G20 (grupo das 20 principais economias do planeta), em setembro, na China, o Clube de Paris foi reconhecido como o principal fórum onde os países podem reestruturar a dívida externa, com prazos mais longos ou juros menores. Segundo o comunicado do Ministério da Fazenda, como membro pleno do Clube de Paris, o Brasil aumentará sua influência na agenda financeira internacional e nas futuras renegociações de dívidas soberanas. Apesar de a dívida bruta brasileira ter subido nos últimos anos e ter ultrapassado 70% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país), o país continua a ser credor externo. Isso ocorre porque a dívida pública externa representa somente cerca de 5% da Dívida Pública Federal (DPF). Ao registrar a dívida externa pública e privada (das empresas), o Brasil deve US$ 335,4 bilhões, valor menor que os US$ 372,6 bilhões das reservas internacionais.