Justiça prorroga prisão de indiciados pela morte de embaixador grego no Rio

Douglas Corrêa

Da Agência Brasil

  • José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Françoise Amiridis era mulher do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, e é acusada pela morte do marido

    Françoise Amiridis era mulher do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, e é acusada pela morte do marido

O juiz Alexandre Guimarães Gavião Pinto, da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, prorrogou por mais 30 dias as prisões temporárias de Françoise de Souza Oliveira, Sérgio Gomes Moreira Filho e Eduardo Moreira Tedeshi.

Os três foram indiciados pela morte do embaixador grego no Brasil, Kyriakos Amiridis, no fim do ano passado.O pedido foi feito pela Polícia Civil. O crime ocorreu na noite do dia 26 de dezembro do ano passado, na casa da vítima, em Nova Iguaçu.

Segundo as investigações, Françoise, esposa do embaixador, teria articulado o assassinato de Kyriakos com o policial militar Sérgio Gomes. O policial ainda teria sido ajudado por Eduardo, que é seu sobrinho. Os três tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça no dia 30 de dezembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos