Maternidade está interditada após morte de duas pacientes

Camila Boehm - Repórter da Agência Brasil

A maternidade do Hospital Municipal Cidade Tiradentes está interditada desde a última sexta-feira (17), após a morte de duas pacientes que deram à luz no local, na zona leste da capital paulista. A unidade está atendendo somente partos de emergência - as demais grávidas que procuram a maternidade estão sendo encaminhadas para os hospitais de Guaianazes, São Mateus e Santa Marcelina de Itaquera.

A Secretaria Municipal da Saúde informou que as duas gestantes deram entrada nos dias 6 e 7 deste mês e que os partos ocorreram sem intercorrências, com boa recuperação das pacientes e dos bebês. As mães e as crianças receberam alta. No entanto, as mulheres começaram a passar mal e, cerca de uma semana depois, retornaram ao hospital.

"Os casos se apresentaram de maneira atípica, com sintomas diferentes dos casos comuns e, apesar do esforço da equipe médica, os dois casos evoluíram para óbito", diz nota divulgada pela secretaria. "Diante desta situação, a diretoria do hospital, a Vigilância Sanitária e a Secretaria Municipal da Saúde decidiram restringir o acesso à maternidade temporariamente para a realização dos protocolos de investigação."

Segundo a secretaria, ainda não se sabe se as infecções foram contraídas dentro ou fora da unidade, porém, a medida preventiva foi tomada para evitar novos casos. O órgão informou que há um ano e meio não há ocorrência de óbito materno no hospital. No ano passado, o Hospital Municipal Cidade Tiradentes fez 3.791 partos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos