Rio receberá nesta semana mais 200 mil doses de vacina contra febre amarela

Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil

Mais 200 mil doses de vacina contra a febre amarela serão enviadas para o Rio de Janeiro - Divulgação/Prefeitura de Pitangueiras (SP)

O Rio de Janeiro receberá, até o fim de semana, mais 200 mil doses de vacina contra a febre amarela. Segundo o prefeito Marcelo Crivella, a garantia foi dada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante reunião ontem (29) à noite.

Crivela e o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, se reuniram hoje (30) com o presidente Michel Temer. No encontro, eles apresentaram algumas demandas do estado, que ficaram de ser analisadas pelo presidente.

"Conversei com o ministro da Saúde ontem. Ele prometeu, até o fim de semana, mais 200 mil doses [de vacinas contra a febre amarela]. Vamos fazer esse cinturão na cidade. Quero aproveitar para dar uma boa notícia: não há um caso registrado [da doença] na cidade", disse Crivella ao deixar o encontro com Temer.

Entre as demandas apresentadas pelo prefeito e pelo governador ao presidente está o pedido para que analise a proposta de municipalização do Porto do Rio. "Achamos importante que o Rio de Janeiro tenha uma autoridade portuária municipal. Já investimos muito na área do porto, cerca de R$ 25 milhões, mas ainda há outra parte a ser feita", disse o prefeito, referindo-se à retroárea localizada no Caju.

De acordo com as autoridades, o presidente "ficou de estudar e dar a resposta" à demanda, bem como ao pedido de ajuda para o projeto de revitalização e urbanização "da segunda maior favela do Rio de Janeiro e a terceira maior comunidade carente do país, que é Rio das Pedras".

"O presidente pediu que o ministro das Cidades e o presidente da Caixa adiantem os estudos. Será uma obra redentora para o entorno da Lagoa de Jacarepaguá, de Marapendi e da Barra da Tijuca. Isso também nos facilitará levar o metrô até a Estação de Alvorada, Recreio e Jacarepaguá, fazendo com que a área da Lagoa da Barra da Tijuca seja urbanizada e limpa. Aliás, temos vontade de ali instalar o transporte aquaviário", disse o prefeito.

O governador Pezão afirmou que não acredita que o escândalo envolvendo integrantes do Tribunal de Contas do Estado possa atrapalhar a votação, pelo Congresso Nacional, da ajuda ao Rio. O caso resultou, inclusive, na condução coercitiva do presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani (PMDB).

"Acho que não atrapalhará. Na conversa com o presidente, ele disse estar empenhado em colocar toda a base para votar. Fez pedido a todos os lideres e disse que solicitará mais empenho ainda para votar a matéria na Câmara. O presidente Temer conversou [sobre o assunto] com o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) ontem à noite", acrescentou Pezão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos