PUBLICIDADE
Topo

Comando da Intervenção divulga ações na Vila Vintém e Angra dos Reis

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

23/03/2018 14h12

O Comando Conjunto das Forças Armadas divulgou hoje (23), no Rio de Janeiro, o balanço das operações do Grupo de Intervenção Federal, realizadas ontem (22) nas
comunidades do Frade, em Angra do Reis, no sul fluminense, e na Vila Vintém, em Bangu, zona oeste do Rio. Durante a ação, foram feitos autos de prisão, cumprimentos de mandados, revistas e apreensões de armamento, drogas e veículos roubados. Na Vila Vintém, houve cinco autos de prisão em flagrante delito e 10 mandados cumpridos, além da desobstrução de seis vias, recuperação de nove veículos, sendo feitas mais de quinhentas revistas com apreensão de armamentos, incluindo uma granada. Em Angra dos Reis, na comunidade do Frade, foram aprendidos 60 kg de maconha e autuadas três pessoas e recuperados cinco carros e duas motos. Foram revistadas mil pessoas, 56 caminhões, 610 veículos de passeio, 256 motocicletas e 41 vans e ônibus. Angra dos Reis pede ajuda a Brasília O prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, vem tomando medidas para reforçar a segurança na cidade. Nos próximos dias, será aumentado de 22 para 46 o número de policiais militares, através do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), o que possibilita a contratação voluntária de policiais militares, durante as folgas, para o reforço da segurança no município, com a ampliação do policiamento no período noturno. A prefeitura está em negociação para compra de viaturas visando melhorar a segurança na cidade. Alguns bairros de Angra dos Reis foram dominados recentemente pelo crime organizado, com uma disputa entre facções rivais pelo domínio do território. O prefeito pediu ajuda do governo federal. Em Brasília, ele esteve reunido com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, a quem solicitou apoio para a questão da segurança em Angra. Homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque foram deslocados para a região, pouco antes do carnaval, onde nove pessoas envolvidas com o crime organizado morreram em uma semana.