PUBLICIDADE
Topo

STF mantém envio de inquérito do deputado Sandes Júnior à 1ª instância

O deputado federal Sandes Júnior (PP-GO) - Facebook/Reprodução
O deputado federal Sandes Júnior (PP-GO) Imagem: Facebook/Reprodução

30/10/2018 15h45Atualizada em 30/10/2018 16h42

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (30) manter a decisão individual do ministro Edson Fachin que enviou à Justiça Federal em Goiás inquérito contra o deputado federal Sandes Júnior (PP-GO).

A defesa do parlamentar recorreu ao colegiado para tentar reverter a decisão por entender que Júnior deve responder às acusações no Supremo.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o deputado é investigado pela suposta relação com o empresário de jogos de azar Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira.

Na decisão na qual determinou o envio do caso para a primeira instância, Fachin entendeu que os fatos teriam ocorrido em 2009 e não teriam ligação com o mandato do parlamentar. Dessa forma, conforme decisão da Corte que restringiu o foro privilegiado, a questão não pode mais ser julgada pelo STF.