Topo

Confrontos deixam 2 mortos e 3 feridos em favelas do Rio

01/10/2014 10h30

Rio de Janeiro - Dois homens morreram e três pessoas ficaram feridas em confrontos em três favelas do Rio na noite desta terça-feira, 30. Duas favelas possuem Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) e a terceira está em processo de pacificação, com presença do Exército e da Marinha.

 

Maré

 

Um jovem de aproximadamente 18 anos morreu após troca de tiros entre traficantes de facções rivais no Complexo da Maré. Segundo o Comando da Força de Pacificação, o confronto começou por volta das 23h, no Conjunto Esperança. Mais tarde, militares do Exército e da Marinha encontraram o corpo do jovem que ainda não foi identificado. O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Capital. O policiamento segue reforçado.

 

Penha

 

Um homem morreu com um tiro no peito em operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na favela Parque Proletário, no Complexo da Penha, na zona norte do Rio, segundo informações preliminares da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP). O conjunto de favelas possui UPP.

 

Mangueira

 

No Morro da Mangueira, na zona norte, três pessoas ficaram feridas durante tiroteio entre facções rivais que tentam assumir o controle do tráfico de drogas da favela. Segundo a CPP, o confronto foi em uma localidade conhecida como São Sebastião.

 

No local foram encontrados um homem baleado de raspão na barriga, uma mulher com ferimento na mão e uma criança atingida na perna. Os três foram atendidos no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, e passam bem.

 

Os policiais realizaram buscas na região e encontraram uma pistola calibre 9 milímetros, carregadores, cápsulas deflagradas e munição intacta. Ninguém ficou preso. O caso foi registrado na 17ª Delegacia de Polícia (São Cristóvão).

 

Invasão

 

O policiamento na Mangueira segue reforçado desde 3 de setembro, quando o ex-traficante Francisco Paulo Tostes Monteiro, conhecido como Tuchinha foi morto na favela. Segundo o CPP, a medida é "para garantir a segurança dos moradores", segundo o CPP. A data marca o assassinato de Francisco Paulo Tostes Monteiro.

 

Tuchinha integrou a facção Comando Vermelho e comandou o tráfico de drogas no morro. Desde 2011, porém, trabalhava na ONG Afroreggae. Moradores contaram que desde então, integrantes de uma facção Amigo dos Amigos (ADA) invadiram o morro no dia 7 quando um homem morreu após troca de tiros com policiais da UPP local.

 

Após a invasão, os traficantes teriam queimado casas, pichado muros com as siglas da facção e proibido os moradores de saírem de casa. Os bandidos também teriam imposto um toque de recolher nos morros da Mangueira e do Tuiuti, a 2 quilômetros do primeiro.

Mais Notícias