PUBLICIDADE
Topo

Policiamento é ampliado na Mangueira, no Rio, após noite violenta

Policiamento é reforçado na manhã desta quarta-feira, na região da Mangueira, no Rio  - Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo
Policiamento é reforçado na manhã desta quarta-feira, na região da Mangueira, no Rio Imagem: Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

NO Rio de Janeiro

29/10/2014 08h58

O policiamento está reforçado na manhã desta quarta-feira (29) no entorno da favela da Mangueira, na zona norte do Rio, ocupada por Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), onde dois ônibus foram incendiados durante a noite em protesto pela morte de um adolescente de 17 anos.

Segundo a PM, quatro homens armados saíram de uma mata atrás da Quinta Boa Vista e atiraram contra um grupo que jogava futebol no Campo da Pedreira. Além do jovem morto, duas pessoas ficaram feridas.

A vítima foi identificada como Caio de Oliveira Ferreira, 17. Os dois feridos foram encaminhados ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio. Ainda ontem, um deles já havia recebido alta. De acordo com a PM, testemunhas disseram que os atiradores fugiram em um veículo. O motivo do crime seria uma disputa entre facções rivais.

Os militares da UPP acionaram o 4º Batalhão de Polícia Militar, em São Cristóvão, que fez buscas para encontrar os criminosos. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil também foi acionada.

Nesta terça, o primeiro ônibus foi apedrejado e incendiado por volta de 20h30 na avenida Visconde de Niterói. O outro foi atacado na rua São Francisco Xavier, que ficou interditada por cerca de meia hora.

Os criminosos levaram o dinheiro do caixa do cobrador, que prestou depoimento junto com o motorista na 18ª Delegacia de Polícia Civil, na Praça da Bandeira, onde o caso foi registrado.