77% dos clientes diminuíram o consumo de água em janeiro, informa Sabesp

A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) informou nesta sexta-feira (12) que 77% dos clientes reduziram o consumo de água em janeiro de 2016, mesma porcentagem registrada em dezembro.

Com a economia verificada no mês passado, a empresa deixou de retirar 5,7 mil litros de água por segundo das represas que abastecem a região metropolitana de São Paulo --o montante é levemente superior ao constatado em dezembro, quando 5,6 mil litros por segundo foram preservados.

Ao todo, 55% dos consumidores reduziram o gasto em mais de 20%, entrando na faixa de bonificação de 30%. Outros 5% diminuíram o uso entre 15% e 20% (faixa de bônus de 20%), enquanto uma parcela de 5% teve um gasto de água entre 10% e 15% inferior (bônus de 10%).

Já 13% dos usuários não cortaram o gasto num volume suficiente para receber o desconto na fatura. A parcela de clientes que aumentou o consumo foi de 23%, dos quais 14% pagaram sobretaxa --os outros 9% não receberam o ônus por consumirem o volume mínimo de 10 mil litros mensais.

Tem direito ao benefício o cliente que baixar o gasto na comparação com a média do período de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014 - é a mesma base utilizada para determinar a cobrança do ônus.

Com relação ao consumo a partir do dia 1º de fevereiro deste ano, o programa passará por mudanças - a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo) já autorizou a atualização do consumo de referência para o cálculo do bônus tarifário, aplicando-se o fator de atualização de 0,78 à média de consumo observada no período de referência de fevereiro de 2013 a janeiro do ano seguinte.

As demais regras do programa, incluindo o escalonamento das faixas de bonificação de 10%, 20% e 30%, conforme a economia obtida em relação ao consumo de referência atualizado, foram mantidas.

Na prática, ao usar o fator de atualização, a Sabesp vai reduzir em 22% o valor de referência para o cálculo do bônus, o que dificulta a obtenção da bonificação. A decisão tem impacto nas contas de água para os cerca de 20 milhões de clientes da Grande São Paulo, já que a tendência é que menos clientes recebam os descontos na conta e que a Sabesp aumente seu faturamento no ano que vem.

Sistemas

A Sabesp também informou que, em janeiro, o Cantareira retomou o posto de principal sistema produtor de água da Região Metropolitana de São Paulo, posição que era ocupada pelo Guarapiranga desde março de 2015.

Segundo a companhia, hoje o Cantareira atende uma população de cerca de 5,7 milhões de pessoas, enquanto o Guarapiranga fornece água para aproximadamente 5,2 milhões de consumidores.

A empresa ainda afirma que os sistemas Cantareira, Alto Tietê, Guarapiranga, Alto Cotia, Rio Grande e Rio Claro fecharam o mês de janeiro com um acréscimo de 181,1 bilhões de litros de água em relação a dezembro, totalizando 884,55 bilhões de litros, alta de 25,7%.

"Essa alta nos reservatórios aconteceu em um mês de boa quantidade de chuvas", diz a Sabesp, em comunicado. "Em janeiro passado, a afluência (entrada de água nas represas) no Cantareira foi de 73,8 metros cúbicos por segundo (m?/s), acima da média histórica para o mês, que é de 70,9 m?/s. Em janeiro de 2015, a afluência foi de 11,5 m/s nesse sistema".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos