Haddad fala em 'muita demagogia' de críticos em questões de mobilidade

São Paulo - O prefeito Fernando Haddad (PT), sem citar nomes, criticou os que se colocam contra as políticas de fiscalização e mobilidade, como a redução de velocidade que começou a valer no ano passado nas Marginais do Tietê e do Pinheiros e provocou ações na Justiça de autoria do Ministério Público Estadual (MPE) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Para Haddad, há "um certo populismo, muita demagogia em torno dessa questão, o que revela um certo subdesenvolvimento intelectual por parte de algumas pessoas que têm tido cada vez mais voz na cidade".

O presidente da Comissão de Trânsito da OAB, Maurício Januzzi, que em 2015 perdeu na Justiça o pedido de liminar para impedir a redução dos limites máximos de velocidade nas Marginais, disse que, se a Prefeitura abre os dados hoje, é justamente porque teve pressão da Ordem e do MPE. "É um avanço, vai ao encontro do que esperamos da administração pública, que é transparência", disse. Ele respondeu ao petista dizendo que a "OAB é independente, não faz uso político das ações e defende a cidadania".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos