Temer não vai comparecer à posse de Mauro Lopes e de Lula

Em Brasília

  • Eraldo Peres/AP

    A justificativa dada por assessores de Temer é a posse de um novo ministro do PMDB

    A justificativa dada por assessores de Temer é a posse de um novo ministro do PMDB

O vice-presidente da República, Michel Temer, não vai comparecer à posse conjunta marcada para esta quinta-feira (17) na qual tomam posse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como ministro da Casa Civil, o deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) na Secretaria de Aviação Civil (SAC) e o novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão.

A justificativa dada por assessores de Temer para a ausência do vice-presidente é que a posse de Mauro Lopes "afronta" a decisão da convenção nacional do PMDB de não assumir novos cargos no governo Dilma durante o prazo de 30 dias dentro do qual a sigla deve definir o desembarque da gestão petista.

"Avisos reiterados foram enviados ao Palácio, que decidiu ignorá-los", diz a assessoria do vice-presidente da República, que informa ainda que a partir da amanhã, o PMDB irá analisar o processo de expulsão do deputado. Integrantes da cúpula do partidos consideraram um desrespeito a decisão da presidente em nomear o deputado.

A assessoria do vice-presidente não faz menção à posse de Lula na nota.

Fila

Para prestigiar a posse do ex-presidente, deputados, sindicalistas e convidados formavam por volta das 9h desta quinta uma fila na entrada principal do Palácio do Planalto. Nos corredores do Planalto, jornalistas e fotógrafos aguardam a liberação para a entrada do local da cerimônia.

Nos arredores do Planalto, além de trânsito, há ruas bloqueadas e algumas manifestações pró e contra o governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos