Por causa da meta fiscal, comissão do impeachment é adiada para quarta

Em Brasília

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou que a sessão do Congresso Nacional, que vai analisar a revisão da meta fiscal foi adiantada para esta terça-feira, às 11 horas. Assim, o retorno da comissão especial do impeachment, que estava marcado para o mesmo horário, foi adiado.

A comissão especial vai se reunir apenas na próxima quarta-feira, às 11 horas. Com os mesmos membros, o colegiado se transforma agora na comissão processante, que vai analisar o mérito da questão do impeachment, ou seja, se a presidente afastada Dilma Rousseff cometeu de fato crime de responsabilidade.

O PT, agora na oposição, anunciou que pedirá ao presidente do Senado que a comissão seja suspensa, com o argumento de que houve desvio de finalidade na condução do processo. Eles querem usar como justificativa a gravação do ministro do Planejamento, Romero Jucá, em que sugere que era preciso "trocar o governo" e trazer "Michel Temer" para conter as investigações da Operação Lava Jato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos