Polícia investiga morte de dois professores por homofobia na Bahia

Em Salvador

  • Uoston Pereira/BBC

    Professores gays carbonizados em carro levam cidade do sertão baiano às ruas

    Professores gays carbonizados em carro levam cidade do sertão baiano às ruas

A Polícia Civil da Bahia está investigando o que motivou a morte de dois professores em Santa Luz, a 265 quilômetros de Salvador. Edivaldo Silva Oliveira, o Nino, e Jeovan Bandeira mantinham um relacionamento e os investigadores querem saber se os assassinatos foram motivados por homofobia.

Na sexta-feira, 10, dois corpos carbonizados foram encontrados no porta-malas de um veículo abandonado às margens da Rodovia BA-120. O corpo de Oliveira foi menos atingido pelo fogo e o seu reconhecimento ocorreu de forma mais rápida. A polícia ainda investiga se o outro corpo pertence a Bandeira e deverá requerer exame de DNA para obter a confirmação.

Os dois professores lecionavam no Colégio Estadual José Leitão, onde foram vistos juntos pela última vez na noite de sexta, no fim do expediente.

O delegado João Oliveira Farias Filho, que está à frente do inquérito do caso, ainda busca informações para identificar a motivação e autoria dos crimes. A polícia confirmou já ter ouvido cerca de 20 pessoas; dois rapazes chegaram a ser conduzidos até a delegacia, mas foram liberados após os depoimentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos