Cunha diz que sofre "nítido cerceamento de defesa"

De Brasília

  • Alan Marques/Folhapress

    Afastado da Câmara, Cunha faz pronunciamento à imprensa

    Afastado da Câmara, Cunha faz pronunciamento à imprensa

O presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta terça-feira, 21, que o principal motivo para ter convocado uma entrevista coletiva para hoje foi para dar suas versões dos fatos sobre as acusações das quais é alvo. O peemedebista disse que decidiu voltar "com regularidade" a dar entrevistas, pois há um "nítido cerceamento de defesa" que o tem prejudicado.

Cunha lembrou que, desde 19 de maio, quando prestou depoimento no Conselho de Ética da Câmara, não dava entrevistas públicas, limitando-se a emitir notas ou se pronunciar pelas redes sociais sobre os fatos. "Isso, de certa forma, tem prejudicado e muito não só minha versão de fatos e defesa, como também a comunicação. Por isso, decidi voltar com regularidade a prestar satisfações eu mesmo, me expor ao debate", disse.

Na avaliação dele, "há um nítido cerceamento de defesa em vários pontos, e a falta de comunicação é um deles". Cunha, que chegou sozinho à sala do hotel em Brasília onde a entrevista coletiva é realizada, também segue sozinho na mesa de onde fala para a imprensa. Nenhum de seus aliados foi visto no local.

Governo Dilma ofereceu controle do Conselho de Ética, diz Cunha

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos