Maranhão diz que obstrução é legítima e que é preciso 'recuperar o tempo perdido'

Brasília - O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu presidir a sessão plenária da tarde desta terça-feira, 5, para votação de duas medidas provisórias, mesmo sob o risco de enfrentar obstrução. "É legítima a obstrução", respondeu o pepista após deixar a reunião de colégio de líderes.

Maranhão vem sendo criticado pela base aliada do governo por deixar a Casa sem votar nenhuma matéria desde 21 de junho. O presidente interino anunciou que esta semana seria de esforço concentrado, mas ontem cancelou os trabalhos alegando falta de quórum.

Ele sinalizou para a possibilidade de convocar novamente esforço concentrado para a próxima semana, véspera do início do recesso de meio de ano. "Temos de recuperar o tempo perdido", defendeu.

Maranhão abriu a ordem do dia nesta tarde com 261 deputados em plenário para votar a MP 716, que destina recursos para ações de combate à microcefalia e ao mosquito Aedes aegypti. Por enquanto, só o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) protestou contra o presidente interino no comando dos trabalhos criticando a inoperância da Casa durante duas semanas. O PT avisou que fará obstrução na votação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos