Inundações na China deixam pelo menos 112 mortos

  • Reuters

    Visão aérea de região inundada em Xingtai, na província de Hebei (China)

    Visão aérea de região inundada em Xingtai, na província de Hebei (China)

Chuvas torrenciais nesta semana provocaram a morte de ao menos 112 pessoas e deixaram 91 desaparecidas na China, de acordo com informações dos governos de várias províncias do país. As chuvas, que começaram na última segunda-feira (18), fizeram córregos transbordarem, provocaram deslizamentos de terra e destruíram casas em todo o país.

A província de Hebei, no norte da China, foi a mais atingida. Segundo autoridades da região, 72 pessoas morreram e 78 estão desaparecidas por causa das inundações. Quase 300 mil pessoas foram retiradas de suas casas em Hebei, e a província se apropriou de barracas, cobertores, galochas e geradores para ajudar os desabrigados.

Na cidade de Xingtai, em Hebei, 25 pessoas morreram e 13 estavam desaparecidas. A cidade chamou a atenção de todo o país após protestos emocionados na sexta-feira. O vilarejo de Daxian, em Xingtai, foi quase completamente destruído por uma enxurrada na quarta-feira de manhã, quando os moradores ainda estavam dormindo. Fotos circularam na internet com imagens de crianças afogadas caídas na lama.

Moradores revoltados em Daxian questionaram se as autoridades foram negligentes ao não notificá-los a tempo quando um reservatório liberou água da enchente. Autoridades disseram que um problema na barragem de um rio foi responsável pela enxurrada.

Qiu Wenshuang, vice-prefeito de Xingtai, disse neste sábado que o vilarejo já estava inundado quando funcionários foram até lá para retirar os moradores na quarta-feira de manhã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos