Aníbal vira testemunha contra neoaliado Doria

  • Lucas Lima/ UOL

    Doria e Alckmin enfrentam ação por suspeita de abuso de poder político

    Doria e Alckmin enfrentam ação por suspeita de abuso de poder político

São Paulo - No mesmo dia em que mudou seu discurso e declarou pela primeira vez apoio a João Doria (PSDB) na corrida à Prefeitura de São Paulo, o senador tucano José Aníbal foi citado como testemunha de acusação contra o candidato em Ação de Investigação Eleitoral do Ministério Público Eleitoral.

A ação foi proposta na segunda-feira, 26, contra Doria e o governador Geraldo Alckmin por suspeita de abuso de poder político. Na noite daquele dia, Aníbal mudou o discurso de crítica e aderiu a Doria em ato do candidato a vereador Edson Aparecido.

Além de Aníbal, a promotoria chamou para depor o ex-governador Alberto Goldman e o vereador Alberto Quintas (PSD). Mesmo que a ação seja aceita, nenhuma testemunha é obrigada a depor. Aníbal, Goldman e Quintas podem ficar em silêncio.

Aníbal não quis comentar. Já Goldman afirmou que eles apresentaram denúncia de abuso de poder econômico de Doria nas prévias tucanas em março deste ano, mas que o caso ainda não rendeu uma representação do Ministério Público. "Não declaro publicamente meu voto por respeito à decisão partidária. Mas não voto no Doria por uma questão de consciência", disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos