Mesmo com PEC do teto, Previdência domina orçamento, prevê deputado

De Brasília

A adoção do teto de gastos públicos sem a reforma da Previdência fará com que as despesas com aposentadorias e benefícios respondam pela totalidade de despesas do setor público em 20 anos. O alerta foi feito na apresentação preparada pelos economistas presentes ao jantar. O deputado Índio da Costa (PSD-RJ) publicou uma foto da apresentação em sua conta do Twitter.

"Aprovar a PEC do gasto, sem alterar as regras da Previdência, não é viável. Com as regras atuais, a Previdência seria responsável por todo gasto público em 20 anos", diz a apresentação.

A imagem reproduzida mostra ainda a avaliação de que o cenário é desafiador, mesmo com as aprovações da PEC e da reforma da Previdência. "A dívida/PIB (Produto Interno Bruto) chegaria a 100% do PIB em 10 anos e só começaria a cair, lentamente, a partir de 2025."

Foram feitas ainda algumas análises de cenários. Crescer um ponto porcentual a mais por ano, durante os 20 anos de vigência da PEC, pode reduzir a relação dívida/PIB em até 60 pontos porcentuais "em alguns cenários".

Uma alteração no crescimento das despesas também tem impacto relevante no indicador de solvência do País. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos