Teori autoriza retorno de policiais legislativos ao trabalho no Senado

Em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    Agentes e delegados da Polícia Federal durante a Operação Métis, no último dia 21

    Agentes e delegados da Polícia Federal durante a Operação Métis, no último dia 21

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Teori Zavascki, autorizou o retorno ao trabalho de quatro policiais legislativos suspeitos de tentar obstruir a Operação Lava Jato. Eles foram presos com a deflagração da Operação Métis, mas já foram liberados.

Na última quinta-feira, Teori suspendeu os efeitos da operação Métis no Senado. Na decisão, Teori remeteu o processo da 10ª Vara Federal do Distrito Federal para o STF. A defesa do policial Antonio Tavares, um dos presos na operação da Polícia Federal, pedia a anulação do inquérito.

Com a determinação de Teori, todo o material recolhido pelos investigadores deve ser encaminhado ao Supremo. Isso inclui as mais de dez maletas usadas pelos policiais nas varreduras realizadas nos imóveis a pedido de senadores. As maletas seriam usadas para detectar a existência de escutas ambientais.

"Suspensos os procedimentos e os atos que lhes deram causa, o retorno dos policiais legislativos afastados ao exercício regular de suas funções é consequência natural e imediata", escreveu Teori, em despacho assinado nesta sexta-feira, 28. "Todavia, o mesmo não se pode dizer da devolução dos objetos apreendidos, que se acham vinculados ao inquérito de origem", observou o ministro.

Em manifestação encaminhada ao STF, a Advocacia do Senado solicitou que os equipamentos e documentos apreendidos sejam devolvidos à Casa. O ministro pediu que o Ministério Público se manifeste sobre o pedido do Senado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos