'Não confundam prisões de Cabral e Cunha com a de Garotinho", diz Rosinha

No Rio

  • José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Rosinha, de casaco claro, foi ao complexo de Bangu visitar o marido preso

    Rosinha, de casaco claro, foi ao complexo de Bangu visitar o marido preso

A ex-governadora do Rio e atual prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho (PR), mulher do ex-governador Anthony Garotinho (PR), preso no complexo de Bangu, chegou por volta das 9h30 desta sexta-feira (18) ao conjunto de presídios, na zona oeste do Rio. Apesar de não ser dia de visitas para presos que estão internados na unidade de saúde do complexo, Rosinha aguarda o advogado do marido na porta do presídio, junto com Vladimir, filho do casal.

Demonstrando abatimento, Rosinha disse aos jornalistas que foi levar remédios para o marido. Ela não quis comentar como Garotinho passou a noite, nem deu informações sobre seu estado de saúde.

"Quero dizer para a população que não confundam a prisão de Sérgio Cabral e de Eduardo Cunha com a dele. Quem denunciou tudo isso foi o Garotinho. Ele não está envolvido nessas coisas. O que estão fazendo com ele é uma injustiça, uma birra local de pessoas que não gostam da gente", afirmou.

O também ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) e o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foram presos no âmbito da Operação Lava Jato.

Garotinho tenta resistir à transferência para Bangu

Rosinha voltou a dizer que responsabilizará o juiz que autorizou a transferência de Garotinho do hospital para Bangu --Glauce Oliveira, da 100ª Zona Eleitoral do Rio de Janeiro, em Campos-- caso algo aconteça com o marido.

"Ele deveria estar em uma unidade coronariana. Se acontecer alguma coisa com ele, o juiz será responsabilizado porque, primeiro, ele está com problema de saúde e precisa do exame. Segundo, ele foi governador e secretário de segurança, e os principais bandidos que estão aqui foi ele quem prendeu. Ele não é bandido para estar aqui", defendeu.

Durante a entrevista da ex-governadora, mulheres de presos manifestaram-se a favor da prisão de Garotinho e do também de Cabral, que chegou a Bangu nesta quinta-feira (17).

Nem Garotinho nem Cabral poderão receber visitas hoje, porque para tal é preciso que familiares passem por um cadastramento. Segundo familiares de presos que estão no local, esse cadastro normalmente leva cerca de um mês para ficar pronto.

Mulher de Garotinho também ficou abalada com transferência

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos