PUBLICIDADE
Topo

Bandidos sequestram e armam até emboscadas contra motoristas de Uber em SP

Luciano Claudino / Codigo19 / Folhapress
Imagem: Luciano Claudino / Codigo19 / Folhapress

Em São Paulo

27/11/2016 09h35

Dados registrados pela Polícia Civil de São Paulo mostram que bandidos já fizeram motoristas de Uber como refém e até usaram falsos passageiros para criar emboscadas.

Na madrugada do dia 11 deste mês um motorista que trabalhava em Guarulhos relatou ter sido usado por bandidos para realizar um assalto. O condutor foi acionado pelo aplicativo até a rua Acre, onde encontrou os dois passageiros em um posto de gasolina.

Eles pediram para serem levados a uma farmácia e, em seguida, ao supermercado Extra. Só um dos homens entrou no carro e o outro veio depois, correndo. Como a vítima achou que havia algo de errado, fez menção de ligar o carro, mas era tarde: o passageiro o ameaçou com uma arma.

Só então o motorista percebeu que o homem carregava uma máquina registradora. Ao entrar no carro eles tentaram abri-la no trajeto, mas não conseguiram. Em seguida, determinaram que ele dirigisse até a avenida Suplicy, onde fugiram. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Guarulhos.

Em outro episódio, do dia 8 de outubro, o motorista da empresa recebeu uma solicitação para buscar uma passageira na avenida Teresa Cristina, na Vila Monumento, na zona sul paulistana, para levar apenas bagagens. Quando chegou ao local havia uma adolescente, que já deu um nome diferente do identificado no aplicativo.

A menina embarcou, disse que não havia bagagem nenhuma e mudou o destino - de um shopping, que estava no aplicativo, para uma favela. Desconfiado, o motorista começou a fazer uma série de perguntas e, segundo relatou no boletim de ocorrência, a garota ficou nervosa e confessou que foi obrigada a fazer o chamado por um amigo, que assaltaria o motorista.

Ele mandou a jovem descer e foi ao 56.º Distrito Policial para registrar o caso. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".