Petrobras diz que não participou de negociação de acordos de leniência da Braskem

São Paulo - Em resposta a ofício enviado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras afirmou nesta terça-feira, 27, que tomou ciência do reconhecimento de atos ilícitos e dos valores referentes aos acordos de leniência firmados pela Braskem, no âmbito da Operação Lava Jato, quando elas foram divulgadas publicamente pela empresa e pelas autoridades brasileiras e estrangeiras.

A estatal ressalta que já foi reconhecida como vítima dos fatos revelados pela Lava Jato, e que vem colaborando com as investigações. "Entretanto, é importante esclarecer que a companhia não participou das negociações dos referidos acordos, nem teve acesso a quaisquer informações relacionadas aos mesmos, até o momento em que se tornaram públicos", diz a Petrobras no comunicado.

A Petrobras afirma que, por meio de seu Diretor de Relações com Investidores, questionou os administradores sobre as matérias jornalísticas sobre o tema, e eles confirmaram que não haveria informações materiais que deveriam ser divulgadas ao mercado. A estatal esclarece ainda que avalia os acordos firmados pela Braskem para decidir sobre as medidas cabíveis que deve adotar para defender seus interesses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos