Com morte do pai de Cármen Lúcia, sessão do STF será presidida por Toffoli

Brasília - A sessão plenária do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quinta-feira (9) será presidida pelo vice-presidente da Corte, ministro Dias Toffoli.

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, não estará à presente à sessão devido à morte de seu pai, Florival Rocha, que faleceu na cidade de Espinosa, no norte de Minas Gerais. O pai da ministra tinha 98 anos.

Estão previstos para julgamento nesta tarde recursos do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em processos relacionados à Operação Lava Jato.

Na sessão da última quarta-feira (8), os ministros do STF discutiram um processo sobre a responsabilidade subsidiária da administração pública por encargos trabalhistas gerados em caso de inadimplência de empresa terceirizada. A expectativa era a de que esse julgamento fosse concluído nesta quinta-feira com o voto de Cármen.

Condolências

Pela manhã, o ministro Gilmar Mendes prestou condolências à ministra durante a sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"A ministra Cármen Lúcia foi a primeira mulher a presidir o TSE, com vigor e energia. Todos nós apresentamos a Sua Excelência e aos seus familiares as condolências nessa hora de profundo pesar", disse Mendes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos