Em depoimento, André Esteves nega tentativa de obstruir a Lava Jato

Brasília - O banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, prestou depoimento nesta sexta-feira, 17, na Justiça Federal em Brasília. Ele é réu na ação que investiga a tentativa de comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Respondem pela mesma acusação o senador cassado Delcídio Amaral, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais quatro pessoas.

Todos foram acusados por tentativa de obstrução da Lava Jato. Em depoimento rápido, Esteves negou ter participado de tratativas para financiar a família de Cerveró e evitar que o ex-diretor da estatal firmasse um acordo de delação premiada. O caso veio à tona no final de 2015, quando Delcídio foi preso no exercício do mandato após uma gravação do ex-senador ser entregue pelo filho de Cerveró ao Ministério Público.

Esteves também chegou a ter prisão preventiva decretada. Em conversas com o então advogado do ex-diretor da Petrobrás, Delcídio prometia ajuda financeira com intuito de evitar uma suposta delação. Esteves era mencionado pelo ex-senador nas conversas como um financiador dos repasses à família de Cerveró.

Posteriormente, em depoimento, Delcídio chegou a dizer que a menção ao nome do banqueiro era um "blefe". Em seu acordo de delação premiada, o senador cassado afirmou que Esteves não colaborou com o plano de financiamento a Cerveró porque já tinha conhecimento do que o ex-diretor da Petrobras pretendia dizer em delação premiada, mas disse não ter conhecimento de como o banqueiro obtinha as informações. À Justiça Federal em Brasília, Esteves voltou a negar qualquer participação no plano de obstrução de Justiça e disse que não participou da negociação narrada por Delcídio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos