Yunes diz não conhecer Assad e não ter ligação com empresas suspeitas

Fabio Serapião, Beatriz Bulla e Julia Affonso

Brasília e São Paulo

O advogado José Luis Oliveira Lima, responsável pela defesa de José Yunes, comentou a suspeita de que empresas dos filhos de Yunes, amigo e ex-assessor de Michel Temer, pagaram ao menos R$ 1,2 milhão para firmas de Adir Assad consideradas de fachada. A suspeita surgiu após a quebra de sigilo das empresas de Assad, apontado como operador de propinas.

As empresas de Marcos e Marcelo Mariz de Oliveira Yunes, todas ligadas a Yuny Incorporadora, aparecem em 113 transações com a SM Terraplanagem e em 28 operações com a Legend Engenheiros.

Oliveira Lima afirmou que seu cliente não tem relação com a empresa Yuny desde 2006. Sobre Adir Assad, Oliveira Lima disse que Yunes não conhece e nunca manteve relação com o operador de propinas.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Yuny, empresa dos filhos de Yunes, informou que é uma "incorporadora imobiliária, e para a implementação de seus empreendimentos conta com a colaboração de dezenas de construtoras e mais de 3 mil fornecedores e outros prestadores de serviço terceirizados, a maior parte indicada pelos próprios contratados".

Sobre os pagamentos para a SM Terraplanagem e Legend Engenheiros, a Yuny afirmou que a "empresa e seus sócios não mantêm nem nunca mantiveram relacionamento comercial ou pessoal com Adir Assad e desconhecem a vinculação dele com as empresas citadas". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos