PUBLICIDADE
Topo

Policial é morto em operação que mulher também atuava no RS

A mulher do policial civil Rodrigo Wilsen da Silveira, 39, a também policial Raquel Biscaglia é consolada após a morte do marido, em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre - Ronaldo Bernardi/Agência RBS
A mulher do policial civil Rodrigo Wilsen da Silveira, 39, a também policial Raquel Biscaglia é consolada após a morte do marido, em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre Imagem: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Luciano Nagel

Em Porto Alegre

23/06/2017 11h56

Um policial civil foi morto na manhã desta sexta-feira (23) quando cumpria um mandado de prisão no município de Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre. O escrivão Rodrigo Wilsen da Silveira, 39, era chefe de investigação da 2ª Delegacia de Polícia de Gravataí e participava de uma operação no combate ao tráfico de drogas em um condomínio na Travessa Herbert, na região central do município.

Ao ingressar no apartamento indicado, o policial levou um tiro na cabeça de um dos criminosos. O agente foi socorrido às pressas pelos colegas e conduzido ao Hospital Dom João Becker, mas não resistiu aos ferimentos.

Sua mulher, Raquel Biscaglia, que também é policial civil, estava na mesma operação e presenciou a morte do companheiro. O casal tinha dois filhos pequenos.

Policial morto - Reprodução/Ugeirm Sindicato/Facebook - Reprodução/Ugeirm Sindicato/Facebook
Silveira participava de operação contra tráfico quando levou um tiro
Imagem: Reprodução/Ugeirm Sindicato/Facebook
Após a troca de tiros entre policiais civis e bandidos, uma mulher e quatro homens foram presos. Com a quadrilha, foram apreendidas drogas, armas, munição e dois automóveis.

Ainda pela manhã, o chefe da Polícia Civil no Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, publicou uma nota no site oficial da instituição sobre a morte do colega.

"Ele deixa como legado sua bela trajetória marcada pelo profissionalismo e dedicação incondicionais", escreveu. "Diante desta perda irreparável, a Polícia Civil se solidariza com a dor dos familiares e amigos do escrivão Rodrigo."