Tucanos optam pelo silêncio na sessão da CCJ

Isadora Perón

São Paulo

Apesar de ensaiar o desembarque do governo do presidente Michel Temer, os deputados do PSDB entraram mudos e saíram calados da sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O PSDB é hoje o maior partido da base aliada do governo.

Dos sete titulares, apenas cinco participaram ontem da reunião, na qual o relator do processo, deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), apresentou parecer favorável à admissibilidade da denúncia contra Temer.

Segundo o deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), a sessão desta segunda-feira, 10, não era para discutir o parecer, apenas para ouvir o relator e a defesa de Temer. "Houve duas posições, a oposição querendo fazer espetáculo e o governo, que está no seu papel, fazendo a defesa do presidente. Hoje era o momento de ouvir, não de espernear", disse.

Além de Betinho, estiveram presentes na CCJ os deputados Elizeu Dionizio (PSDB-MS), Fábio Sousa (PSDB-GO), Jutahy Júnior (PSDB-BA) e Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). O suplente Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) também marcou presença. Não participaram do encontro os deputados Silvio Torres (PSDB-SP) e Rocha (PSDB-AC).

A expectativa é de que seis dos sete deputados titulares do partido votem pela admissibilidade da denúncia na CCJ.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos