Na Câmara, ao menos 3 votos de denúncia contra Temer podem mudar

Mariana Machado, Bernardo Gonzag, especiais para o Estado

Brasília

Ao menos três dos 66 deputados que integram a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara que participaram da votação de admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer não garantem manter o voto no plenário.

Os deputados Luiz Fernando Faria (PP-MG), Renata Abreu (Podemos-SP) e Edio Lopes (PR-RR) ainda não são votos certos em agosto. Faria e Lopes votaram contra a admissibilidade da denúncia e Renata votou a favor do relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ).

Faria não quis se posicionar. "Ainda tem muita coisa para acontecer até o dia da votação", disse. Já Renata montou uma votação popular no site de seu partido para que os próprios eleitores orientem sua decisão. A enquete online estará disponível até 2 de agosto, dia marcado para a votação no plenário da Câmara. Até o momento, 88% dos votos são pela admissibilidade da denúncia, mas, segundo a deputada, isso não garante o mesmo voto, já que, se a maioria mudar, o voto dela muda também.

A reportagem tentou contato com Lopes, mas a assessoria do deputado informou que ele está em viagem e indeciso sobre a manutenção de seu voto no plenário da Câmara.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos