Conteúdo publicado há 24 dias

Chuvas no RS: 20 mil pessoas foram salvas em ações de resgate, diz governo

As ações de resgate e ajuda emergencial no Rio Grande do Sul já salvaram 20 mil pessoas de áreas de risco decorrente das fortes chuvas no estado, informou o governo federal neste domingo (5).

O que aconteceu

Resgates foram realizados por ações integradas entre equipes federais, do estado e de municípios. As pessoas foram retiradas de áreas de risco no RS desde o início da semana, de acordo com comunicado da Secretaria de Comunicação Social do governo federal.

Os trabalhos de resgate envolveram cerca de mil militares. Além de membros das Forças Armadas, bombeiros e policiais, defesa civil e voluntários também ajudaram nos resgates, informou a pasta.

Com o nosso trabalho de união, conseguimos salvar 20 mil vidas até o momento. Continuamos no trabalho 24 horas por dia, até que todas as pessoas estejam em segurança. Só posso agradecer, do fundo do coração, o bravo esforço dos profissionais militares, bombeiros, voluntários e voluntárias que estão dando tudo de si neste momento. O que vocês estão fazendo é histórico.
Ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Paulo Pimenta

Aeronaves e embarcações dão suporte aos resgates. As ações contam com pelo menos 30 helicópteros, quatro aeronaves, 866 viaturas e 182 embarcações, além de 85 equipamentos de engenharia, disponibilizados pelo Exército, Marinha, Aeronáutica e agências parceiras, num efetivo de quase 900 pessoas, segundo a Secom.

As fortes chuvas que atingem o estado desde o início da semana já resultaram em 78 mortes. Há outros 105 desaparecidos e 175 feridos, em 341 municípios gaúchos afetados, segundo divulgado pela Defesa Civil no fim da tarde deste domingo.

Presidente sobrevoa capital e governador fala em 'união e reconstrução'

O presidente Lula sobrevoou de helicóptero regiões atingidas pelas enchentes em Porto Alegre na manhã deste domingo. Ele estava acompanhado dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), além de outras autoridades.

Governador pediu "união". Mais tarde, o governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), recebeu a comitiva em uma entrevista coletiva e pediu "união" dos poderes pelas vítimas das chuvas no estado.

Continua após a publicidade

Leite citou o slogan do governo federal, "união e reconstrução". Ele afirmou que conta com a ajuda de Lula e seus ministros no trabalho de recuperação do que chamou de "maior catástrofe climática da história do Rio Grande do Sul".

O senhor colocou como lema do seu governo 'união e reconstrução'. O Brasil já precisava de união antes, a reconstrução do país já era necessária, mas agora é concreta, é material". Governador do RS, durante coletiva de imprensa neste domingo (5).

Deixe seu comentário

Só para assinantes