Comissão de Ética abre processo para investigar Bendine com base na Odebrecht

Carla Araújo

Brasília

A Comissão de Ética da Presidência da República decidiu por unanimidade abrir um processo para apurar a conduta do ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine, com base nas delações premiadas feitas pelos executivos da Odebrecht. Bendine foi preso na semana passada pela Polícia Federal. De acordo com o presidente da Comissão, Mauro Menezes, o ex-presidente da Petrobras terá 10 dias para dar informações. As manifestações podem ser enviadas pelos advogados.

Segundo Menezes, a comissão tem adotado a mesma prática em casos similares e, apesar de não fazer uma avaliação criminal dos fatos, a Comissão tem o dever de apurar condutas éticas. "A Comissão não trata de matéria criminal, mas tem obrigação e enxergar infrações éticas", disse.

Caso o colegiado decida que houve infração do ex-executivo ele pode sofrer uma sanção ética, que na prática seria apenas uma "mancha no currículo", já que ele não ocupa mais o cargo.

Defesa

O advogado de Bendini, Pierpaolo Bottini, disse que seu cliente ainda não foi notificado pela Comissão de Ética da Presidência, mas reiterou a disposição de Bendini em prestar esclarecimentos. "O Ademir Bendini esta à disposição para esclarecer os fatos e demonstrar a regularidade da sua gestão a frente das instituições que presidiu", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos