Eleições 2018

Alckmin descarta sair do PSDB para concorrer à Presidência

Eduardo Laguna e André Ítalo Rocha

São Paulo

  • Felipe Rau/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), voltou a defender nesta segunda-feira, 4, a realização de prévias para a escolha do candidato tucano nas eleições presidenciais do ano que vem e descartou deixar a sigla para participar da corrida pelo Palácio do Planalto, caso não receba a indicação de seu partido. "Sou a sétima assinatura na fundação do partido PSDB. Não mudei de partido, eu fundei um partido. Nós criamos um partido novo para fazer a diferença", respondeu Alckmin ao ser questionado se poderia sair do PSDB para disputar o pleito.

O governador reiterou nesta segunda-feira (4) o interesse em lançar candidatura à Presidência da República no ano que vem e chegou a citar, durante fórum da revista Exame, quais seriam suas prioridades no cargo.

Em entrevista dada a jornalistas após sua participação no evento, Alckmin defendeu que quando o partido tem mais de um candidato, as prévias partidárias representam a "maneira democrática" de escolher quem vai concorrer. "Esse é o bom caminho, mas não é agora, isso é mais para frente, no devido tempo."

O governador também foi questionado sobre as declarações do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), de que o povo é que deve definir quem será candidato tucano. Cotado para disputar a Presidência em 2018, Doria rechaçou participar de prévias contra Alckmin e não descartou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo a possibilidade de trocar de partido para disputar o cargo. "Não vejo nenhum problema. O João é uma pessoa muito querida e vamos trabalhar juntos", disse o governador.

Questionado sobre se poderia enfrentar o prefeito de São Paulo em outro partido, Alckmin disse não acreditar na possibilidade de Doria deixar o PSDB. "Não posso falar por outra pessoa, mas acho que o João não sai do PSDB. Ele foi eleito pelo PSDB, tem compromisso com o PSDB", disse o governador. "É apenas uma crença pessoal", acrescentou.

Num momento em que partidos como DEM e PMDB abrem as portas para o lançamento da candidatura de Doria, Alckmin aproveitou ainda para destacar a importância de alianças do PSDB com outras siglas. "Com quem a gente faz alianças? Com partidos que não tenham candidatos no primeiro turno e tenham proximidade programática."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos