Assaltos preocupam quem viaja de ônibus na Fernão Dias

Renata Okumura

  • AFP

A ausência de segurança nas estradas tem preocupado quem viaja constantemente de ônibus pela Rodovia Fernão Dias, entre o km 43 e km 47. Nas regiões metropolitanas de São Paulo, entre Atibaia e Mairiporã, os motoristas alertam os passageiros para que guardem seus pertences em razão de ser um local onde estão ocorrendo muitos arrastões.

Por volta das 3h30 da manhã do dia 7 de setembro, o motorista do ônibus da Viação Santa Cruz parou o coletivo e pediu para escondermos celulares e dinheiro, porque passaríamos por um trecho perigoso e visado por bandidos que param os ônibus com carretas", relatou o professor Gazy, que preferiu não dar o sobrenome. Ele viajava de Campanha, em Minas Gerais, para Santos, litoral paulista.

Ele reforça que neste dia, felizmente, não houve nenhum incidente. Mas acrescenta que se assustou. "O motorista mesmo já teve seu ônibus invadido por bandidos. Outros ônibus de outras empresas estão sofrendo também com os assaltos. O problema já se arrasta por anos. Por que a Polícia Rodoviária Federal não monitora as estradas?", questionou o passageiro do ônibus.

Há dez anos, Marli Ferreira mora nas proximidades da Rodovia Fernão Dias, na região de Mairiporã, e relata o receio. "Os pontos de ônibus também não são seguros. Tudo muito deserto", destacou ela.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre janeiro e setembro deste ano, 24 ônibus foram vítimas de assaltos no trecho paulista da rodovia Fernão Dias. Somente no mês de junho, foram feitas seis ocorrências.

No ano passado, ainda de acordo com balanço da PRF, 28 ônibus de transporte coletivo foram assaltados nos sete primeiros meses de 2016; no ano foram feitas 47 ocorrências, sendo nove somente em novembro.

As autoridades policiais reforçam que é indispensável que os cidadãos realizem o registro de ocorrência na Polícia Civil, para que o fato seja registrado e contabilizado, norteando o planejamento das forças de segurança pública.

"Os números apresentados por certo estão abaixo da realidade, por conta da subnotificação dos casos. E sem o registro dos fatos, locais e modo de agir dos bandidos, é muito difícil realizar tecnicamente o combate a esse tipo de ação", reforçou a nota.

A PRF esclarece que tem realizado ações conjuntas com a Polícia Militar (PM) na região, focando, entre outras ações, nos assaltos praticados por estas quadrilhas que roubam os coletivos. As ações foram adotadas com mais ênfase após o aumento nas ocorrências entre abril e junho deste ano.

A central de relacionamento ao cliente da Viação Santa Cruz também confirma as ocorrências de assaltos. A companhia acrescenta que dois ônibus foram invadidos por bandidos na região de Mairiporã.

"Em ambos os casos, nosso veículo teve sua passagem bloqueada por outro veículo e na sequência foi anunciado o assalto por quatro indivíduos que acessaram o veículo levando pertences de quem estava em nosso veículo e fugindo pela rodovia", destacou a nota. Os casos foram registrados junto às autoridades por meio do boletim de ocorrência.

"Também ocorrem com frequência tentativas de assalto onde são arremessados objetos contra os veículos, na tentativa de forçar o motorista a parar o ônibus. Felizmente, apesar das ocorrências, nada de grave ocorreu até o momento nestas tentativas", enfatizou o posicionamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos