Temer critica decisão de juiz que barrou a posse de Cristiane Brasil

Eliane Cantanhêde

São Paulo

  • Adriano Machado/Reuters

O presidente Michel Temer (PMDB) defendeu o nome da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o Ministério do Trabalho e criticou o fato de a posse ter sido barrada pela Justiça. "Na minha opinião, isso não justifica que ela não tome posse", afirmou Temer ao falar sobre denúncias trabalhistas contra ela.

E completou: "Como um juiz de primeira instância derruba uma decisão privativa do presidente da República?"

Temer disse que não aceitou o nome do deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), primeiro indicado pelo partido, por sua ligação com o governador Flávio Dino (PCdoB), que, segundo ele, mantém o retrato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) na parede. O filho de Fernandes é secretário de Dino.

O nome de Cristiane foi colocado em reunião entre Temer, Roberto Jefferson, e o líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes. No encontro foram cogitados outros dois deputados --Sérgio Moraes (RS), que ficou conhecido por dizer que estava "se lixando para a opinião pública", e Pastor Josué Bengtson (PA).

Para Temer, Moraes "iria dar problema" por ser lembrado pela frase e Bengtson não tinha apoio da bancada. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos