Mogi-Bertioga fica interditada "por segurança" durante feriado prolongado

José Maria Tomazela

Sorocaba

  • Gabriel Cabral/Folhapress

    Trecho onde houve queda de barreira na altura do km 89 da Rodovia Mogi-Bertioga (SP-098).

    Trecho onde houve queda de barreira na altura do km 89 da Rodovia Mogi-Bertioga (SP-098).

A rodovia Mogi-Bertioga, que liga a Região Metropolitana de São Paulo ao litoral norte paulista, continuará fechada para o tráfego durante o fim de semana prolongado pelo feriado de 1º de Maio. A decisão foi tomada após vistoria, nesta quinta-feira, 26, pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Defesa Civil, Polícia Rodoviária, Instituto Geológico, Fundação Florestal e as prefeituras das duas cidades.

A rodovia está totalmente interditada desde o último dia 11, quando um deslizamento derrubou o muro de contenção e atingiu a pista. Foi a oitava queda de barreira no ano.

De acordo com o DER, a medida visa garantir a segurança dos usuários e dos trabalhadores que ainda realizam obras no local. Seis rochas de até 500 m3 de massa estão no topo do talude, a 200 m de altura, e há risco de queda, em razão da instabilidade do terreno. As equipes deverão fragmentar as pedras, antes de retirá-las. Os serviços devem durar no mínimo cinco dias. Somente depois, os órgãos estaduais e municipais farão outra vistoria para a possível liberação da estrada.

Como rota alternativa, os motoristas que seguem sentido São Sebastião e Ubatuba devem utilizar a Rodovia dos Tamoios e a Oswaldo Cruz, respectivamente. Já quem segue para Guarujá e Bertioga, a opção é o Sistema Anchieta-Imigrantes.

Durante o feriado, cerca de 5,5 milhões de veículos devem fazer viagens de saída e retorno da Região Metropolitana de São Paulo. Desse total, 2,5 milhões trafegam por rodovias federais, enquanto cerca de 2 milhões usam as rodovias estaduais sob concessão. O DER não estimou o volume de veículos nas rodovias que administra, mas o número deve ficar próximo do registrado no ano passado: 1 milhão de carros. As estradas enchem a partir do início da tarde desta sexta-feira e continuam com tráfego intenso durante a manhã e tarde de sábado.

As obras serão suspensas nas rodovias durante o feriado. Mesmo assim, há trechos com afunilamentos ou restrições parciais na Tamoios, Régis Bittencourt, Castelo Branco, Dutra e Fernão Dias. Além da Mogi-Bertioga, três rodovias que ligam cidades ou regiões do interior estão interditadas. A João Roman (SP 042) está bloqueada por barreira no acesso a São Luiz do Paraitinga, mas há desvio. A Miguel Gantus (SP 383) teve a pista destruída por erosão em Herculândia e tem desvio por uma vicinal. Já a Péricles Bellini (SP 461) sofreu queda de ponte, em Votuporanga, e há um desvio no km 121.

Feriado de 1º de Maio

Anchieta-Imigrantes

  • Operação Descida (7x3) no trecho de serra pelas pistas sul e norte da Anchieta e pista sul da Imigrantes a partir das 16 horas de sexta e no sábado das 7 às 18. Descida em comboio a partir do pedágio em caso de chuva ou nebulosidade.
  • Previsão: até 230 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 16 às 28, sábado das 7 às 18

Rodovia dos Tamoios

  • Faixa adicional no trecho de serra, sentido litoral, do km 68 ao km 81, a partir das 13 h de sexta-feira, até 17 h de sábado. Obras entre o km 60,5 e km 64,1, em Paraibuna, com impacto no trânsito. Tráfego de veículos de carga com restrição.
  • Previsão: 117 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 13 às 20, sábado das 6 às 17

Ayrton Senna-Carvalho Pinto

  • Motoristas que seguem para Ubatuba e litoral norte devem usar o prolongamento da Carvalho Pinto, com 8,6 km, para acessar a rodovia Oswaldo Cruz.
  • Previsão: até 910 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 15 às 18, sábado das 10 às 14

Presidente Dutra

  • Obras do trevo Jacu Pêssego no km 213, em Guarulhos, com reflexo no trânsito. Faixa da direita e acostamento interditados para obras em ponte, no km 36, em Cachoeira Paulista.
  • Previsão: 554 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 16 às 20, sábado das 7 às 13

Anhanguera-Bandeirantes

  • Na sexta-feira, das 14 às 22 horas, caminhões com destino à capital pela Bandeirantes devem sair obrigatoriamente no km 48, em Jundiaí, para a Anhanguera, retornando no km 23.
  • Previsão: 830 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 14 às 20, sábado das 9 às 14

Castelo Branco-Raposo Tavares

  • Obras de novas faixas na Castelo, do km 44 ao 45, restritas ao canteiro central, com redução de área de escape.
  • Previsão: 550 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira 14 às 23, sábado das 8 às 15

Régis Bittencourt

  • Obras de melhorias no pavimento serão suspensas, mas trânsito fluirá em duas faixas entre o km 348,9 e o km 353,8, na Serra do Cafezal. Velocidade máxima de 60 km/h, controlada por radares na serra, do km 345 ao 362.
  • Previsão: 760 mil veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 06 às 24, sábado das 5 às 14

Fernão Dias

  • Obras de manutenção do pavimento em São Paulo, entre o km 73 e o km 75; e do km 58 ao km 71, em Mairiporã, com possível interdição de faixas.
  • Previsão: 1,2 milhão de veículos
  • Pior horário: sexta-feira das 14 às 24, sábado de 6 às 12

Outras rodovias

  • Manoel Hyppolito Rego (Rio Santos): Pode haver liberação de acostamento entre o km 211 e o km 214, no acesso a Riviera de São Lourenço, em Bertioga.
  • Padre Manoel da Nóbrega (Litoral sul): Cabines avançadas no pedágio de São Vicente, no km 279.
  • Floriano Rodrigues Pinheiro: Acesso a Campos do Jordão com operação especial de controle de velocidade com radares móveis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos