Topo

Prefeitura de SP usa Guarda Civil Metropolitana na escolta a caminhões-tanque

Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Na sexta (25), policiais militares fizeram escolta de caminhões de gás com destino a hospitais Imagem: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Priscila Mengue

27/05/2018 12h29

A fim de garantir o abastecimento dos veículos que prestam serviços essenciais à administração municipal, como serviço funerário, CET, ambulâncias e a própria GCM, a Prefeitura de São Paulo colocou a guarda municipal nas ruas para escoltar os caminhões-tanque no trajeto até os postos de gasolina.

Esses caminhões-tanque vão abastecer postos de gasolina com combustível que deve ser usado só pela administração municipal. A medida tem como objetivo garantir a segurança dos caminhões e fazer com que eles cheguem aos postos. De acordo com a Prefeitura, essas ações acontecem desde sexta-feira (25).

O comitê de crise criado pela Prefeitura de São Paulo para discutir os impactos da greve dos caminhoneiros na cidade está reunido neste momento. Participam da reunião a a maior parte do secretariado da gestão atual, além do procurador municipal do município.

Até a manhã de sexta-feira, a prefeitura conseguiu 550 mil litros de diesel. No sábado (26), o prefeito Bruno Covas havia dito que ônibus, ambulâncias e carros da GCM só teriam combustível para rodar até o fim da segunda-feira. Um novo balanço sobre a situação dos serviços municipais deve ser divulgado em breve.