Conteúdo publicado há 10 meses

Padilha diz que presidência da Petrobras não faz parte da reforma ministerial

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse nesta terça-feira, 1º, que a presidência da Petrobras não fez parte dos planos da reforma ministerial em discussão.

Nas últimas semanas, surgiram especulações de que o ministro da Casa Civil, Rui Costa, poderia ir para o comando da estatal no lugar de Jean Paul Partes, abrindo espaço na Esplanada para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva remanejar seus auxiliares.

Segundo Padilha, o atual presidente da Petrobras não foi escolhido em uma composição política. Por isso, o cargo não está em discussão neste momento em que o governo repactua sua aliança de apoio.

Lula deverá dar ministérios ao PP e ao Republicanos em troca de mais votos desses partidos a favor dos projetos do governo na Câmara. Os escolhidos são os deputados Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) e André Fufuca (PP-MA). Ainda não foram decididas as pastas a serem chefiadas por eles.

Padilha falou a jornalistas em frente à casa do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), onde teve reunião que incluiu também os senadores Jaques Wagner e Randolfe Rodrigues. Segundo o ministro, as trocas na Esplanada não foram tema do encontro com Pacheco.

Deixe seu comentário

Só para assinantes